ANISH KAPOOR EM VERSALHES

CAPA1E2

O artista plástico e escultor Anish Kapoor é um dos mais influentes de sua geração. Nascido em Mumbai, na Índia, Kapoor se mudou para Londres no início dos anos 1970, para estudar artes. Graduado em duas renomadas faculdades de arte e design, o artista ganhou reconhecimento internacional por seu trabalho com esculturas monumentais, como a famosa ‘Cloud Gate’, situada no Millenium Park em Chicago, e ‘Sky Mirror’, que foi exibida no Rockefeller Center em Nova Iorque (2006), em Kensington Gardens, Londres (2010) e está agora em Versalhes, Paris.

01

A exposição que teve início na segunda semana de Julho e ficará aberta até dia primeiro de Novembro, tem gerado burburinhos entre a elite conservadora francesa. Com peças irreverentes, o artista plástico traz questões de cunho político e até morais.

Quando convidado para expor seu trabalho nos Jardins do Palácio de Versalhes Kapoor relata que chegou à conclusão de que Versalhes não precisava de uma decoração. Dessa forma, o artista contrastou a paisagem controlada do Palácio e a magnitude de suas instalações trazendo uma instabilidade ao espaço, de acordo com o artista, ele “quis trazer à tona aspectos sombrios que contrastassem com a imagem ultracontroladora e ilusionista desse lugar histórico”.

A exposição que tem início com a obra C-Curve, abrange uma série de obras que vem causando polêmica, no caso desta, questionou-se a deformação que a estrutura causa à imagem do Palácio, podendo-se inferir que a mesma é uma representação da deformidade da própria monarquia.

02C-Curve 2007, Cortesia do Kapoor Studio, Kamel Mennour e Lisson Gallery. Foto: Tadzio © Anish Kapoor 2015.

A peça que mais chamou atenção é ‘Dirty Corner. Com o aspecto de um imenso funil de aço rodeado por pedras de granito em estado bruto, a peça traz uma mensagem provocadora. Após o início dos rumores e teorias, o artista confirmou que a obra trata-se sim de uma representação da vagina da Rainha Maria Antonieta, responsável pelo declínio da monarquia francesa.

03Pessoas caminham ao lado da obra ‘Dirty Corner’ (Canto sujo), de Anish Kapoor no Palácio de Versalhes 

Para dar continuidade à lógica (ou a falta dela, já que Kapoor optou por instituir o caos), Kapoor incluiu em sua exposição algumas outras peças que carregam uma significação pesada. A peça ‘Shooting Into the Corner’ traz um canhão e suas balas, em vermelhos, esparramadas no chão como se representassem entranhas humanas.

04Shooting into the Corner, 2008-2009, Courtesia do Kapoor Studio, Foto: Tadzio © Anish Kapoor 2015.

Com uma gama de possibilidades de interpretações, as peças do artista plástico são icônicas e tem um forte apelo visual que o próprio artista justificou como necessário. De acordo com Kapoor às vezes, para a humanidade avançar são necessários atos violentos, “assim como a arte”.

05‘Descension’, de Anish Kapoor é vista nos jardins do Palácio de Versalhes, na França (Foto: Kamil Zihnioglu/AP)

FONTE:

http://www.chateauversailles.fr/

http://www.theguardian.com/artanddesign/2015/jun/04/anish-kapoor-versailles-vagina-controversy-france